Conselho Nacional de Educação sinaliza possibilidade de concessão de maior prazo para universidades atenderem a Resolução n. 2/2015

    Informação foi repassada ao presidente da Abruem em reunião, essa semana, em Brasília

    O presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), reitor Aldo Nelson Bona, esteve em Brasília, nessa semana, participando de uma audiência solicitada pela Abruem com o presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), professor Gilberto Garcia. "Fui externar as angústias das nossas afiliadas no que se refere a Resolução n. 2/2015, que trata da formação de professores, porque há uma série de indefinições a este respeito e o CNE ainda não se manifestou", contou Aldo. "Isso tem preocupado as universidades no sentido de como conduzir reestruturações nos projetos políticos-pedagógicos dos cursos, considerando o que exige a resolução e o prazo fixado".

    Em resposta as demandas da Abruem, Gilberto Garcia articulou a realização, no mesmo dia, de uma reunião entre Bona e Malvina Tuttman, que é a presidente da Comissão de Formação de Professores do CNE. Segundo relatos do presidente da Abruem, esta conversa foi bastante técnica. "A professora Malvina disse que a Comissão recebeu um conjunto de demandas das instituições de ensino superior, bem como das associações representativas, entre elas a Abruem, que ainda não foram respondidas devido a reconstituição do Conselho. Com a retomada dos trabalhos, um posicionamento oficial deve sair, provavelmente, durante a plenário do mês de outubro".