histórico


    A Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Públicas , Estaduais e Municipais - ABRUEM - foi criada por ocasião do XII Fórum de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais Brasileiras, na cidade de Maringá, Paraná, em outubro de 1991.

    No mesmo Fórum, foi aprovado o Estatuto, que a define como uma entidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Capital da República.

    O objetivo geral da ABRUEM pode ser expresso, nos termos do Art. 1º do seu Estatuto, como sendo a "congregação das universidades estaduais e municipais brasileiras em torno de seus propósitos institucionais".

    Precedida pelo Fórum de Reitores, que fora constituído em meados dos anos oitenta, a ação principal da ABRUEM tem sido proporcionar um espaço de encontro e discussão em que os reitores das 41 universidades públicas brasileiras (distribuídas em 22 estados e uma população de aproximadamente 900.000 alunos regularmente matriculados) que lhe são filiadas troquem informações, discutam e aprofundem temas prioritários da Agenda do Ensino Superior e decidam sobre ações de interesse comum. Além disso, compete-lhe, ainda, dar suporte à implementação dessas decisões, quando necessário, junto às autoridades competentes do governo e do setor privado.


    Dos foros, e dos eventos regionais, participam altas autoridades dos setores governamental e acadêmico, além de personalidades de destaque na sociedade brasileira em geral.

    A ABRUEM é um dos segmentos característicos das Instituições de Ensino Superior em nosso País, mantendo por isto estreita relação com o CRUB , o Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras. Com efeito, várias de suas filiadas são também membros do CRUB, além do que, a entidade mantém dois representantes nas instâncias consultivas daquele órgão.

    A Presidência da ABRUEM é assumida por um dos reitores das universidades que lhe são filiadas, eleito pelos pares, para um mandato de dois anos, valendo esta norma para a eleição do Vice-Presidente.

    Conta, ainda, a entidade para o exercício de suas funções, com os seguintes órgãos:

    1. Conselho Pleno; que é a principal instância decisória;
    2. Conselho Deliberativo;
    3. Conselho Fiscal; e
    4. Secretaria Executiva; além da Presidência já mencionada.